“Como te chamas?” – pergunta a professora.

“Mohammed” – responde o puto.

“Aqui estamos em Portugal, não há cá Mohammeds. Daqui para a frente chamas-te Manuel” – responde a professora.

À tarde Mohammed volta a casa.

“Correu-te bem o dia Mohammed?” – pergunta a mãe.

“Já não me chamo Mohammed, mas sim Manuel, porque agora vivo em Portugal”.

“Ah, tu tens vergonha do teu nome, renegas os teus pais!”

A mãe fica danada e enfia-lhe uma galheta bem aviada.

Seguidamente chama o pai e põe-no ao corrente da situação.

Mohammed oferece a outra face e leva mais uma galheta.

No dia seguinte quando chega de manhã à escola, a professora reparando nas marcas dos dedos na cara do miúdo, pergunta:

– “O que é que te aconteceu, Manelinho?”

– “Bem, professora, ainda não tinham passado duas horas que eu era português e fui logo agredido por dois árabes…”